Mostrar mensagens com a etiqueta refugiados. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta refugiados. Mostrar todas as mensagens

A culpa é do sistema

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Sérvia, Europa, Janeiro de 2017
Os agradecimentos aos construtores da União Europeia sucedem-se, nos últimos dias. Afinal, como não agradecer a quem nos atirou dinheiro a troco daquilo que, achávamos nós, era nada? Há melhor incentivo? Claro que não havia outro caminho, nunca há outro caminho. É aquele discurso das inevitabilidades que tão bem conhecemos. Ficámos com estradas que levam a lugar nenhum, porque recebemos dinheiro para modernizar as infraestruturas do país, mas ficámos sem ter o que transportar, porque também recebemos para não produzir, recebendo de fora o que produzíamos, mas não importa. Enquanto houvesse obras públicas, havia de haver emprego. Obra feita, pois claro. Nem pescas, nem agricultura, nem indústria, mas os gigantes da Europa fizeram o favor de nos dar dinheiro. Que agora pagamos com todos os juros, financeira e economicamente.

BE ataca Venezuela

terça-feira, 24 de maio de 2016

«Não me custa nada condenar a falta de democracia na Venezuela.» afirmou, hoje, no JN, Mariana Mortágua, deputada do BE. Há uma semana, quando o PCP apresentou votos de solidariedade com os povos da Venezuela, Brasil e Colômbia, o deputado bloquista Paulino Ascenção afirmava que o seu partido rejeitava “qualquer abuso da força ao nível interno ou através de ingerência externa" e que condenava "qualquer limitação à liberdade de expressão e à livre determinação do povo da Venezuela". Ou seja, o BE alimentava o peditório de que o governo venezuelano abusa da força e limita a liberdade de expressão.

Se eu fosse a Joana Vasconcelos levava uma vergonha infinita

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Se eu fosse a Joana Vasconcelos e fugisse da morte, não levava "todas as minhas jóias portuguesas" nem "os meus óclos de sol". Não, se eu fosse a Joana Vasconcelos procurava antes ajudar esta gente a fazer as malas. Porque eles obviamente não sabem.