Mostrar mensagens com a etiqueta Escola Pública. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Escola Pública. Mostrar todas as mensagens

"Discriminar é o mote da actual política educativa" por Ana Sezudo

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

A Associação Portuguesa de Deficientes, face à gravidade da situação na educação dos alunos com Necessidades Educativas Especiais - NEE, entende que urge tomar medidas drásticas que ponham cobro ao descalabro em que se tornou a educação destes alunos no ensino regular.

Neste, como no anterior ano lectivo, são tantos os atropelos cometidos contra a Lei e contra o bom senso que se torna difícil dar um panorama completo do caos que assolou as escolas deste País.

Começa, desde logo, e com o beneplácito do Ministério da Educação, pelo incumprimento na constituição de turmas definida pelas disposições do Despacho n.º 5048-B/2013, de 12 de Abril assinado pelos Secretários de Estado do Ensino e da Administração Escolar e do Ensino Básico e Secundário. Este Diploma, como V. Exa. bem sabe, determina que as turmas do ensino pré-escolar, básico e secundário que integrem alunos com NEE são constituídas por 20 alunos, não podendo incluir mais de 2 nestas condições.

Da (des)Esperança

sábado, 28 de junho de 2014

Aprender e ensinar

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Ontem, a Escola Pública transformou-se num circo triste, como são - para mim - quase todos os circos. Há qualquer coisa nos circos que me deixa melancólico e agoniado. Não sei se é do chão em terra, da tenda em cima do descampado, da nobreza de uma arte que se faz hoje com fatos gastos, coçados, entre apresentadores que se transformam em malabaristas e vão a correr vestir o fato para caminhar no arame.

Ontem, Nuno Crato optou por transformar os professores em alunos; miúdos que (não) faziam uma prova de escolha múltipla, com cálculos básicos, perguntas humilhantes para quem estudou para ensinar.