Mostrar mensagens com a etiqueta Direito Humanos. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Direito Humanos. Mostrar todas as mensagens

Blocobuster

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Há várias formas de atrair a atenção para vários assuntos. Normalmente, as melhores campanhas são as que não são consensuais, que geram aquilo a que se chama "buzz", que significa agitar, fazer com que se fale de um determinado produto. Ontem, o Bloco decidiu apresentar um cartaz em que afirma que Jesus também tinha dois pais. A imagem, feita a partir de um "meme" com 300 anos que circula na internet desde que há ficheiros JPG, pretende isso mesmo, criar "buzz", aproveitando o Bloco para surfar na crista da onda da sua mediatização. Sou ateu e comunista, creio que faz de mim insuspeito quanto a religiões e à simpatia que nutro por elas, que é nenhuma. Sejam elas quais forem.

Pedro vs Hugo

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Hugo Soares, presidente da JSD e deputado à Assembleia da República pelo PSD, declarou, há cerca de uma semana, num debate televisivo, que “todos os direitos das pessoas podem ser referendados”. Foram palavras que originaram, por todo o lado, muitas conversas, discussões e comentários. Já foi há uma semana, bem sei. Nos tempos do “mastiga e deita fora” há prazos de validade para todos os acontecimentos. Mas eu retive o que foi dito por Hugo Soares naquela noite. E retive, não pela declaração que acima transcrevi mas por uma outra: “os portugueses têm maturidade democrática para, se forem esclarecidos sobre esta matéria, votarem em consciência. Sabe porquê? Porque eu não passo atestados de menoridade, nem de inferioridade, a nenhum dos meus eleitores nem a nenhum dos portugueses que estão lá fora”.

Vamos falar de direitos humanos

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

No Governo de Sócrates mais de um milhão e meio de crianças perdeu ou viu diminuído o seu abono de família pondo em risco a sua alimentação nas escolas (uma vez que perdendo o escalão do abono deixam de ter refeições comparticipadas pela escola), a sua continuidade na escola, a sua subsistência.

No Governo de Sócrates, a imposição da regra da prova escolar levou à retirada desse mesmo abono a milhares de famílias por não terem apresentado o papelinho na segurança social.