Mostrar mensagens com a etiqueta Ébola. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Ébola. Mostrar todas as mensagens

O amor nos tempos de ébola

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Esta semana, Margaret Chan, a Directora-geral da Organização Mundial de Saúde, explicou a inexistência de uma vacina contra o ébola: «uma indústria farmacêutica baseada no lucro não investe em produtos que o mercado não possa pagar».

Tudo isto foi incompreensível para o cão Excalibur. A vida do cão Excalibur era só uma vida de cão: as mesmas necessidades fisiológicas dos humanos, os mesmos órgãos vitais; repetidos numa vida mais curta, concentrados num corpo mais pequeno; destituídos de metafísica. É sobejamente conhecido que os cães não fazem metáforas. Talvez por ser assim tão simples de espírito, Excalibur não pôde entender quase nada. Apenas isto: num dia os donos estavam e no outro já não; nesse dia ficou com muita comida mas sentiu-se muito sozinho; depois apareceu muita gente na rua onde ele antes passeava; as pessoas gritavam muito lá fora e, à varanda, ele ladrou também; depois chegaram muitas carrinhas e os humanos lutaram; então a porta abriu-se, mas ele já sabia que não eram os donos; estes humanos vestidos de branco fizeram-lhe festas na cabeça e brincaram com ele. Depois picaram-no com qualquer coisa e ele fugiu para debaixo da cama.

Ébola em perspectiva

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Coloquemos o Ébola em perspectiva:
- é uma doença tratável, cuja taxa de letalidade pode ser moderada a baixa mediante cuidados de saúde adequados;
- não é muito contagiosa, sendo transmitida apenas pelo contacto directo com fluídos de um paciente que já manifesta os sintomas (não é contagiosa durante o período de incubação), sendo o contágio evitável através das boas práticas de higiene médica.
Então porquê toda a histeria em seu torno? E se é tratável e pouco contagiosa, porque se propaga na África Sub-Saariana (AfSS)? A resposta tem em parte que ver com algo que o Ocidente teima em não querer enfrentar, pela responsabilidade que acarreta: a pobreza nesses países, incluindo a falta de acesso a comida, água potável, medicamentos e os cuidados de saúde, são o principal factor responsável pela alta taxa de doenças infecciosas e outros problemas?