Mostrar mensagens com a etiqueta Água. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Água. Mostrar todas as mensagens

Os índios da Pradaria

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Os Lakota, também conhecidos como índios da pradaria, são um povo indígena da América do Norte, cujas terras originais se estendiam pelos actuais estados norte-americanos do Dacota do Sul e do Norte. Formados por sete tribos vizinhas, entre as quais se encontram os Sioux, os Lakota imigraram para o Norte, oriundos do baixo Mississipi, e ali se fixaram vivendo da agricultura e da caça do búfalo, actividade iniciada após a introdução do cavalo na vida das comunidades, no século XVIII. É em parte da vida dos Lakota que falam grandes produções de Hollywood, como "Dances with wolves" ("Danças com lobos"), filme realizado a partir do romance homónimo, de Michael Blake.

É sabido que as tribos Lakota resistiram ao processo de violenta invasão e colonização branca dos seus territórios, e que essa resistências lhes valeu uma sucessão de massacres, guerras e outros actos de violência brutal por parte do exército norte-americano, que no final do século XIX dizimou populações inteiras de búfalos, de forma a vergar os Lakota, obrigando-os a aceitar a vida em reservas e a dependência de rações alimentares fornecidas pelo governo federal.

Entretanto, na Grécia...

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

E de repente a Grécia desapareceu do nosso quotidiano. É por ter desaparecido o espectáculo - porrada - das manifestações? Será que a TVI gastou todo o dinheiro destinado a assuntos gregos a transmitir o Olympiakos - Benfica? Vá lá que quem transmite os jogos da Liga Europa é a SIC, senão PAOK - Benfica, nicles. Veio um gigante enorme que comeu a Grécia com azeite, azeitonas e pão pita? Ou será que é porque o governo grego bateu o pé à troika - devagarinho, mas bateu - ao aprovar um Orçamento do Estado que não corresponde à totalidade do que FMI, UE e BCE exigem de Atenas e isso incomoda um bocadinho?

O OE grego para 2014 foi aprovado e, ordena a troika, coloca em risco uma tranche de mil milhões de euros que chegariam a Atenas e que está a ser discutido há cerca de 3 meses, e também futuras tranches. Claro que a austeridade continua, claro que o governo da Nova Democracia e do PASOK prossegue o trabalho sujo que lhe mandam e que quer fazer, claro que a Grécia está longe de ser um exemplo a seguir. A verdade é que o nosso governo não fez o mínimo esforço para combater as imposições externas - indo além delas - e ainda, na Grécia, nos envergonhou enquanto povo, através do querido Bruno Maçães e os seus óculos de hipster que legisla.