O SMN e o PS a ser PS

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Ao chegar a acordo com as organizações patronais (CEP, CCP e UGT) relativamente a um aumento do SMN pago pelos próprios trabalhadores através do orçamento da Segurança Social, o governo do PS não se limita a concretizar um acordo insuficiente no valor e errado na forma; o acordo viola igualmente, de forma explícita e inequívoca, as chamadas posições conjuntas que o PS assinou com o PCP, o PEV e o BE. ("Não constará do Programa de Governo qualquer redução da TSU das entidades  empregadoras"). É bom que fique anotado para não haver equívocos no futuro sobre quem começou a dinamitar por dentro do suposto "governo de esquerda".

Sem comentários:

Enviar um comentário