BE ataca Venezuela

terça-feira, 24 de maio de 2016

«Não me custa nada condenar a falta de democracia na Venezuela.» afirmou, hoje, no JN, Mariana Mortágua, deputada do BE. Há uma semana, quando o PCP apresentou votos de solidariedade com os povos da Venezuela, Brasil e Colômbia, o deputado bloquista Paulino Ascenção afirmava que o seu partido rejeitava “qualquer abuso da força ao nível interno ou através de ingerência externa" e que condenava "qualquer limitação à liberdade de expressão e à livre determinação do povo da Venezuela". Ou seja, o BE alimentava o peditório de que o governo venezuelano abusa da força e limita a liberdade de expressão.

Num momento particularmente grave na Venezuela, a par do Brasil, em que se tenta legitimar o derrube de Nicolás Maduro, o BE sobe ao muro da traição para dar força aos que já executaram um golpe fascista, entretanto derrotado pelo povo, em 2002. No parlamento europeu, os eurodeputados do BE aliaram-se à direita e abriram caminho à invasão na Líbia e, desde então, tentam repetidamente convencer-nos de que não fizeram nada disso. A haver uma agressão contra Caracas legitimada por uma opinião pública contaminada pelas Marianas Mortágua e Paulinos Ascenção de todo o mundo que saibam os deputados do BE que o criminoso não é só o que dispara. É também o que aponta.

É também curioso que os que dizem defender o legado de Salvador Allende conseguem ao mesmo tempo condenar a revolução bolivariana e Nicolás Maduro porque são, supostamente, os responsáveis pelo caos económico na Venezuela. É que quem tem pelo menos dois dedos de testa e um conhecimento mínimo da história sabe que também houve caos económico no Chile durante o governo da Unidade Popular fruto da mesma estratégia de sabotagem, desabastecimento e bloqueio promovidos pelos grandes grupos económicos, em conjunto com a direita e os Estados Unidos.

Também curiosamente, o BE continua calado sobre a maior deportação de seres humanos desde a 2ª Guerra Mundial que leva o carimbo do Syriza. A polícia de choque do regime grego desaloja milhares de refugiados dos campos e nem uma só palavra sobre o assunto dos amigos do peito de Alexis Tsipras.

38 comentários:

  1. Com a miséria para os velhos, a fome e carências de toda a ordem para as crianças, o desemprego, a exploração e a repressão do patronato, a falta de perspectivas para as novas gerações, a destruição de todos os serviços públicos (Saúde, Ensino, Seg. Social, Transportes, etc), enquanto se submete o povo às imposições colonialistas da UE/Alemanha, com o Estado deles a drenar todo o dinheiro dos que ainda trabalham ou trabalharam para o entregar nos bolsos dos banqueiros e monopolistas - esta bé considera, então, que aqui é que vivemos em democracia?!

    ResponderEliminar
  2. O BE segue a mesma agenda política dos partidos da direita (no que toca a política internacional). Sobre a Venezuela, os comentários de Mariana Mortágua revelam uma profunda ignorância pelos acontecimentos políticos naquele país. Será que acompanha, como alguns de nós, os comentários de Perez Pirella, no seu excelente programa, «Cayendo y Corriendo»? Ou programa de Mario Silva, «La Hojilla»?
    A ignorância dos chamados bloquistas é atroz. Em nada contribui para o fortalecimento daqueles que lutam pelas causas nobres e generosas deste Mundo. Na verdade, o BE e os seus «piriquitos» políticos, são uma autêntica desgraça, comparada com homens como Che Guevara, Ho Chi Minh e até Hugo Chávez.

    ResponderEliminar
  3. FILIPE E NUNES :E O QUE FAZ o PCP, QUANDO SOBE AO MURO DA TRAIÇÃO, e se alia aos pafiosos, e vota CONTRA as moções condenando o governo corrupto do j.e. santos e MPLA, ou a ridícula "democracia" da Coreia do Norte, esses exemplares "paraísos" dos direitos humanos ? Tenham vergonha ! Vocês como outros prosélitos, ainda não conseguiram engolir a "espinha" das eleições legislativas e presidenciais ? Os deputados do BE, não têm a mesma legitimidade dos votos dados DEMOCRÁTICAMENTE pelo NOSSO POVO, o mesmo POVO com que PCP, CONSTANTEMENTE ENCHE A BOCA ? Quando no PREC, "vocês" quiseram ser donos do MFA e do 25 de Abril, esse mesmo POVO soube dizer-lhes NÂO ! E depois do 25 de Novembro, foi sempre a descer...e vocês sempre a cantar "os amanhãs que cantam". com as "armas" que "têm" nas mãos !!!! Mas os "fundamentalistas" da "cartilha" da Revolução de 1917, continuam a não aprender com os erros...CONTINUEM !Entretanto nos anos subsequentes e até à actualidade, assistiu-se ao desmembramento, por parte do patronato, de comissões de trabalhadores, comissões sindicais, etc, à sua paralisia, por vezes à sua manipulação, à perseguição e ao despedimento dos seus membros ! E o que faz o PCP ? Vai gritar nas manifes "O custo de vida aumenta, o povo não aguenta"...e às vezes boicota a luta de trabalhadores que não sejam afectos ao Partido ! Quando NUNES,diz, despeitado, que Mariana Mortágua "considera" que é aqui que vivemos em democracia", não vê ou não quer vêr as suas intervenções enérgicas, competentes, e bem estruturadas na A.R.na luta pela Democracia que ainda não é completa, mas é incomparável à "democracia" em países de que o PCP é satélite e...cala-se !Quando NUNES fala que a "ignorância " dos Bloquistas em nada contribui para o fortalecimento daqueles que lutam por causas nobres", eu pergunto o que faz o PCP, pela luta do povo angolano, sujeito à mais degradante miséria e falta de liberdade, enquanto um governo ditatorial e corrupto ao mais alto nível vive no luxo mais obsceno, eu pergunto o que faz o PCP ? Cala e consente !A prova de que não aprendem com os erros, é que estão a perder o pé, mas continuam a dizer que "Outubro (de 1917 !!!) é a vossa forja e Abril a vossa força"! Os erros pagam-se caro e depois de marcos históricos como a invasão da Hungria(que hoje também não aprendeu com a História, e vai pagar caro por isso...)e do esmagamento da sua Primavera de Praga e do seu Povo, perante a revolta dos comunistas portugueses exilados na Checoslováquia, depois da queda do muro de Berlim, da dissolução do bloco soviético, do nascimento de novos fascismos, dizer que "Outubro é a vossa forja", é não perceber que o Mundo mudou !E os verdadeiros comunistas que no tempo do fascismo, sofreram a clandestinidade a prisão, a tortura,a morte e alguns depois do 25 de Abril, perceberam que o PCP tinha que mudar e renovar-se, como Carlos Brito, Edgar Correia e muitos outros, foram banidos sem respeito pelo seu passado de luta generosa e heróica. E agora, vêm estes "piriquitos" de colheita recente, arengar e "dar lições" sobre Democracia...Leiam "Diário da Batalha de Praga" de Flausino Torres, que vocês, possivelmente nem sabem quem é, mas estava LÁ e viu. Aproveitem e aprendam !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. O comentário de José Peralta está eivado de um ódio aos Comunistas que é indisfarçável. E a ele tem todo o direito! Mas vamos lá por partes:
      1-É verdade que os deputados do BE no parlamento Europeu votaram favoravelmente a resolução final sobre a Líbia, depois de terem perdido uma votação sobre o ponto específico que permitia a intervenção militar. Mas essa mesma intervenção estava inscrita na resolução que votaram a favor, não se abstiveram. os deputados em causa foram, o Miguel Portas e a Marisa Matias. Isto não é uma interpretação de factos, é um facto!
      2-Sobre Angola, o MPLA, a corrupção, os compadrios, as perseguições, o comentador deve ler qual a posição do PCP sobre o assunto, que é a de claramente não interferir nos assuntos internos de Angola. E já agora, Angola permite partidos políticos - existem 5 grupos parlamentares na respectiva Assembleia, a saber: MPLA, UNITA, FNLA, PRS e ND. O caso dos jovens "maduros" presos tem que ser visto à luz do que é que pretendiam fazer e que terá sido provado em Tribunal, uma mudança de regime não pela via eleitoral, constituindo-se como partido com programa eleitoral para governarem Angola, mas sim pela insurreição, provavelmente subsidiados por entidades externas, tal como grande parte das "revoluções coloridas" que têm ocorrido em zonas chave para os USA. Ignorar e escamotear esta realidade é falsear factos. Seguramente que o PCP não apoia corruptos, não apoa quem explora o seu Povo, mas também não é ingénuo a ponto de não perceber as questões geoestratégicas que estão por detrás de muitas "revoluções coloridas", nas quais existe SEMPRE um factor interno que lhes dá um sentido de serem reivindicações justas, mas que são sempre comandadas de facto a partir de centros de poder externos;
      3-A Venezuela está a atravessar uma situação gravíssima, de boicote económico similar, se não mesmo pior do que o que se viveu no Chile durante o governo da Unidade Popular. O terrorismo financiado pela oligarquia venezuelana, apoiada pelos títeres usamericanos da Colômbia e demais governos da região é uma realidade permanente, num País onde a Comunicação Social é esmagadoramente pertença dessa mesma oligarquia, que a usa para potenciar toda a situação de crise em que se vive. Um político que ignore esta realidade, seguramente que o não faz por ingenuidade, fá-lo por opção estratégica;
      4-As "revoluções" da Hungria e da Checoslováquia eram tudo menos progressistas. Sabe o comentador que Dubchek e a sua entourage tinham uma lista de "comunistas honrados, não corruptos, fieis aos ideais" checoslovacos para prender e sabe-se lá que mais? Mas volta aqui a "ignorância" sobre as reais implicações de actos que, aparentemente nada têm de errados, apenas um "Povo" que quer tomar os seus destinos nas suas mãos, mas cuja realidade mais profunda é totalmente diversa, uma situação de confronto geoestratégico global em que os estados tampão da Europa de Leste eram a principal frente de batalha da guerra fria;

      Eliminar
  4. 5-esta incapacidade de verem a "floresta", centrando-se apenas na "árvore", sendo ingenuidade de muitos, não o é de quem anda na actividade política, antes é uma expressão concreta de um posicionamento de facto contra as conquistas obtidas pela URSS, das quais nós, trabalhadores do chamado "Mundo Ocidental" fomos amplamente beneficiados. Aliás, é factual que o ataque aos direitos passa a ser frontal, direi mesmo total, a partir da derrocada da URSS;
    6-quanto à Coreia do Norte, nada digo porque nada sei. O que a comunicação social dominante refere, a mim nada diz. Basta atentar no facto indesmentível da referida Comunicação Social dizer que Chavez era um ditador, apesar de ter ganho todas as eleições em que participou e mesmo apesar de ter introduzido essa medida altamente inovadora de a meio do mandato se poder efetuar um referendo revocatório, pois como é sabido os governantes usam da primeira metade do seu mandato para as medidas impopulares e a segunda metade para a conquista das próximas eleições. Confundir tudo é um posicionamento aparentemente de "esquerda" mas que factualmente serve os interesses das oligarquias no poder, cá como em qualquer parte do Mundo;
    7-quanto aos ex-comunistas que, uns sairam, outros foram expulsos, nada tenho a objetar, bem pelo contrário. Aliás, basta ver a sua trajectória "à posteriori" para perceber o que é que pretendiam: transacionar a sua entrada no PS com o peso de um PCP aniquilado enquanto força de combate junto aos trabalhadores, para assim melhorarem o seu valor, numa espécie de "oferta pública de venda". A "renovação" que pretendiam era a que PCE, PCF e PCI fizeram, o de serem meros "aliviadores" da exploração capitalista, para que esta permaneça intocável. Quanto ao passado, o passdo de um lutador NUNCA PODE SERVIR para justificar actos presentes e futuros. Pensar assim é pura e simplesmente oportunismo do mais inacreditável que se pode ver. Não que eu não ache que eles tinham direito pensar como pensavam, tinham todo o direito. Tinham todo o direito e deixarem de acreditar no objectivo que nos move como é o do Comunismo, mas eram totalmente oportunistas pois nunca sequer foram capazes de honesta e frontalmente dizerem ao seu colectivo ao que andavam, poios sabiam que era esse também o dia da sua "morte política" enquanto dirigentes do PCP;

    ResponderEliminar

  5. 8-nada disto obsta a reconhecer que erramos, que fazemos análises imperfeitas aqui e ali, que temos dificuldades reais, que a URSS apesar do edifício extraordinário que foi construído, também tinha graves problemas que nunca foram devidamente analisados e combatidos, etc., etc. Mas esta capacidade de analisar o real, o concreto, só acontece porque estamos no seio do Povo, que lutamos com ele, que lhes apontamos vias, que tentamos trabalhar contra a alienação, onde o erro é sempre uma possibilidade real porque FAZEMOS, não estamos parados à espera que aconteça;
    9-muitas destas questões são já bem velhas, nada trazem de novo, apenas os actores são diversos. Na Rússia Soviética de 1917 já eram bem visíveis estes confrontos ideológicos, os quais se aprofundaram posteriormente. Nada de novo, portanto! A NEP, o Tratado de Brest-Litovsk, o Comércio Externo, mesmo o tratado entre a URSS e a Alemanha de Hitler, passo essencial que permitiu a salvaguarda de toda a industria pesada existente a ocidente da URSS e o sua reposição nos Urais, factor decisivo depois para a derrota de Hitler às mãos sobretudo do Exército Vermelho, etc., etc
    A terminar, um conselho: a vida é breve, ela não tem qualquer sentido ético, de justiça, ela apenas se pretende reproduzir, com o limite da capacidade de sobrevivência ditado pela alimentação. Tudo o resto é construção Nossa, da Espécie Humana, seja o que de bom existe, seja o que de mau existe. Somos nós que damos sentido, seja ele qual for, à vida que escolhemos viver, quando temos consciência de tal possibilidade e estamos suficientemente despertos e desalienados. A justeza de uma ideia só a prática é que a pode confirmar, mas na verdade nunca nada tem só lados positivos, qualquer escolha, qualquer opção acarreta sempre não escolher, não optar pelas restantes, acarreta sempre perigos, sempre lados negativos. Nós Comunistas, cientes de tais factos, não podemos deixar de optar, estando SEMPRE cientes dessa realidade relativa. E muito caminho há a fazer, com estes, com aqueles, com todos os que honestamente querem mudar o Mundo, mesmo que não vejam agora essa possibilidade no tempo curto da nossa existência, mesmo sabendo que muita da experiência passada tem que ser analisada com toda a profundidade, sem preconceitos mas eivado de uma firme convicção de querer transformar o Mundo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José Peixoto : A sua "apreciação" sobre o meu comentário, também está "eivada" da visão costumeira do PCP: - Quem ousa exprimir a sua livre opinião, mesmo, como muito bem diz, a ela tem direito, é logo catalogado com "indisfarçável" ódio, como perigoso anticomunista !Veja quem começou por falar em "subir o muro da traição", mas fica calado e de acordo com alianças espúrias que o PCP também faz com PSD/CDS. Acresce que, sendo eu da Esquerda que não tem "o sêlo" do PCP, o qual ainda "pensa" que a Esquerda é mais uma "propriedade exclusiva" do Partido, como antes tentou que fosse o MFA e o 25 de Abril, acresce, dizia eu, que essa minha condição, me permite exprimir sem peias, a minha livre opinião sem que o PCP me possa impedir como fez aos militantes que ousaram divergir dos "cânones" ancestrais da vulgata comunista ! E nomes que nos tempos de chumbo, quando ser Comunista era correr risco de prisão, tortura e morte, em tempos de Liberdade, por "ousarem" ser contra, foram banidos, expulsos, vilipendiados, com a anuência de alguns que só foram comunistas quando o "mau tempo" já era passado e não arriscaram nem um pêlo !Sobre o que eu devo ler sobre o "assunto Angola", já li e sei muito bem qual é o motivo que está na origem da falácia da "não interferência em assuntos internos do País"... Mas tomando como boa a falácia da não interferência em Angola, e sobre os direitos humanos que lá são dia a dia violados, essa "não interferência" já não se estende à Venezuela, Colômbia e Brasil, porquê ? Porque "estão a atravessar uma situação gravíssima" ? E Angola ? Não ? E insiste o José Peixoto, em tom chocarreiro que em nada o dignifica, que "os jovens "maduros" queriam uma mudança de regime pela via não eleitoral, provada em Tribunal e "provávelmente" subsidiados por entidades externas" ! Mas limita-se a deixar no ar um confortável "provávelmente", maneira caricata de não provar nada mas antes, provávelmente poder ser desmentido ! E faz fé num Tribunal a soldo do governo angolano, uma espécie de "tribunal plenário" de que no fascismo tantos comunistas e outros opositores foram vítimas ? Todo o seu meritório esforço de justificação da História e do PC da US, é mais do mesmo, desde o pacto de não agressão germano soviético ( quem poderia e com que intenções, fazer um pacto de não agressão com Hitler, numa Europa que começava já a estar invadida ? ). E ao contrário do que diz, quem começou por vencer o Hitler foi o "General Inverno" porque o Exército Vermelho só começou a reagrupar-se e a combater, depois de muita destruição e milhares de mortos ! E sobre as revoluções que eram tudo menos "progressistas" na Hungria e Checoslováquia, para justificar uma interferência ( mais uma vez interferência...) militar e tão sangrenta nos destinos de um País ! E não eram "progressistas" na opinião de quem ? Todos os seus argumentos eu sei, ou pelo menos intúo lhe foram inculcados e os toma como bons e inquestionáveis como se fossem dogmas da "bíblia" comunistas ! Mas tantos anos depois, estamos num tempo em que TUDO pode, deve ser discutido sem tabús !

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  6. José Peralta, acalme-se, homem!..Olhe que assim, totalmente desarvorado no seu anticomunismo e nas suas patranhas "históricas", ainda lhe pode dar uma coisa má. Tanto mais que já não deve ser um rapaz novo, atento os "argumentos" caquéticos que foi desenterrar ao baú do imperialismo, para desconversar sobre o tema em questão: a ofensiva imperial contra a Venezuela. E passe bem, aí com os seus amigos do BE e da "renovação comunista", que lhe façam bom proveito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Filipe _ Muito obrigado pelo seu cuidado ! Os factos históricos que refiro, são FACTOS ! E você, por muita lexívia que use não os consegue apagar ! Não pode negar pactos com o Hitler, nem invasões de Países porque queriam ter direito a uma Primavera, porque estavam cansados da "primavera" que tinham ! Invasões sangrentas que provocaram a revolta e a debandada de muitos comunistas portugueses que LÁ estavam e viram "in loco", e não "por ouvir dizer" ! E tudo isso, todo esse "cansaço" justificou a progressiva derrocada do Império Soviético, A PARTIR DO SEU INTERIOR ! A queda do muro, a perestroika e todos os acontecimentos em progressão e catadupa, continue você na prática onanista de dizer que foi a História "escrita pelo imperialismo americano" !Porque de "história caquética" quem sabe...é você !Dói ? Ponha tintura...

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunes : A si, a minha opinião sobre a Coreia do Norte, pode "parecer-lhe" o que quizer !E chamar "república" à monarquia da Coreia do Norte em que o "rei" é sempre o filho do "rei" anterior, é no mínimo estranho ! E pensar que o actual Kim Jong-un é um inocente menino de coro, vítima da propaganda imperialista americana, é uma forma igualmente livre de pensar! E tal como em relação às minhas opiniões, você pode "pensar" o que quizer ! Ninguém proíbe a sua "confusão de ideias"...acho eu !

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  8. Ao comentador José Peralta:

    Sou militante do PCP há 2 meses, venho da chamada extrema-esquerda marxista-leninista-maoista-hoxhista, que abandonei há 40 anos. Situado no quadrante de forma clara, acrescento que fui perseguido antes do 25 de Abril, tendo sido expulso da escola que frequentava.

    Apenas um só comentário:o José peralta tem todo o direito a pensar e dizer o que acha justo, tal e qual como qualquer outra pessoa. A sua "verdade" é isso mesmo, a "sua verdade", tal e qual como a minha é a "minha verdade". E são diferentes porque diferentes os padrões de análise, a filosofia subjacente. Eu penso que percebe bem o que quero dizer. É que em lugar algum da sua análise você é filosoficamente claro, pois posiciona-se numa espécie de limbo onde as ideias se equivalem. Ora para mim as ideias não se equivalem, as práticas não se equivalem quando os objectivos são antagónicos. Não que os fins justifiquem os meios, mas é totalmente infantil de quem quer mudar o mundo - e como não o conheço não quero afirmar que o José Peralta o não quer, pensar que é na "pureza" dos ideias que está a solução. Não há pureza, há a realidade e essa realidade é feita de pessoas de carne e osso, com as suas virtudes e defeitos.

    A terminar, a história, que é sempre feita pelos vencedores, tem destas coisas, a um tempo a URSS é "Deus", a outro tempo é o "Diabo". Concretizando: se a URSS não tivesse feito o pacto com a Alemanha nazi DEPOIS da Inglaterra e da França se terem recusado a firmar um pacto com ela em que cada uma das nações disponibilizaria igual número de combatentes para socorrer o ou os outros, não restava outro caminho à URSS: ou a sua destruição imediata - todo o Comité Central sabia bem quais eram os planos de Hitler, que até tentou arrastar o "chamado Mundo Ocidental" para esse caminho, o da invasão já em 1939 de referida URSS, que não estava preparada para tal confronto. Será bom relembrar todos esses anos e o José Peralta pode ler a obra gigantesca do historiador inglês E. Carr que ficará com uma visão aproximada do que se passava depois de 1917. É claro que José Peralta sempre pode dizer que nunca deveram ter feito a revolução de 1917, pois não haviam as condições blá, blá, blá. Essa é a saída da "esquerda" do VáVá, que se quer pura e celestial!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José Peixoto : Pouco mais tenho a dizer-lhe, depois do labirinto "histórico-filosófico" do seu texto, no qual se enreda, em considerações sobre a minha "verdade" versus a sua, na "pureza" das ideias versus "a realidade", para terminar, referindo que "eu posso sempre dizer que a revolução de 1917, nunca a deveriam ter feito ! Sim, "eu posso dizer " mas não digo, nem nunca direi porque, simplesmente, só depois de uma revolução, qualquer revolução ter sido efectivada é que que podem ser avaliados os seus resultados e consequências, o que é de uma lógica perfeitamente inatacável e cristalina ! E os resultados e consequências da de 1917, são sobeja e históricamente conhecidas ! Desde a "promessa" de libertação de um Povo à sua progressiva redução ao trabalho escravo, aos campos de re-educação, aos gulags, à morte de milhares de operários e camponeses, enfim,àquilo a que você, numa espécie de acto de contrição, acaba por dizer que "nada disto obsta a reconhecer que erramos, que fazemos análises imperfeitas aqui e ali, que temos dificuldades reais, que a URSS apesar do edifício extraordinário que foi construído, também tinha graves problemas que nunca foram devidamente analisados e combatidos, etc." (reproduzo, com a devida vénia, palavras suas !). Resta-me desejar que às "nossas" verdades subjectivas, o José Peixoto não seja surpreendido pela verdade histórica, e mesmo que só para si, tenha de dar-me razão ! E nesse sentido, já que só há dois meses é militante do PCP, desejo sinceramente, que não venha a constatar da realidade da disciplina partidária a que estará sujeito, e a que eu aludi relatando, por ter conhecimento factual e próximo, as consequências de quem ousa incumpri-la, mesmo que tenha um passado de luta heróica e generosa ao serviço do Partido ! E se me permite a veleidade de um conselho,repare só num tipo que lhe mostra já a sua vocação de "controleiro", e lhe vai dizendo quase ameaçador que : "Não é preciso explicar por palavras aquilo que somos a ignorantes e medíocres (que se afirmam de inteligentes), como o caso do José Peralta". Os meus cumprimentos.

      Eliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Gostava só de saber que é esse JOSÉ PERALTA e qual a sua actividade política e sindical, antes e depois do 25 de Abril!! Terá andado na luta clandestina? Terá sofrido as agruras das Prisões fascistas?
    Acho graça ver elogios a todos aqueles que abandonaram o PCP!! Ter-se-à esquecido de focar alguns, talvez porque rapidamente identificaram a sua 'luta' pela renovação do Partido a que tinham pertencido passando a integrar Partidos mais identificados com a Luta dos Trabalhadores, como o PS e o PSD!
    Mas apenas gostaria de ver respondidas as perguntas que coloquei, pois não estou interessado em alimentar conversas com anti-Comunistas primários. Com eventuais 'colegas' de carreira do grande revolucionário Durão Barroso e CIA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. NUNES:-Ou você é o estúpido de que acusa os outros, ou não passa de mais um vendedor de banha da cobra da dogmática comunista, há muito ultrapassada !Se fosse "inteligente" olhava à sua volta para ver o que aconteceu a todos os PCs europeus ! E tenta varrer para debaixo do tapete que quem "atacou" o BE, foi o vosso "Manifesto 74" ! E sempre foi desde 1974, o comportamento do PCP, cujas cúpulas, achavam que, EM LIBERDADE, eram "proprietárias" do pensamento de ESQUERDA ! E foi esse o "legado" que abriu caminho até hoje ao progresso da direitalha ! E quando agora, há um governo de coligação em que a Esquerda, devia solidificar as alianças, há grunhos como você que vêm armar-se em grandes paladinos "revolucionários"...Olhem para a ex-União Soviética, a vossa "matriz", e vejam as consequências das "revolucionarices" ! E continuem a meter a cabeça na areia e a dizer que a "culpa é do imperialismo americano"...

      Eliminar
    3. TALECA :Como eu há muito que não costumo responder a interrogatórios pidescos por parte de um qualquer TALECA, basta-lhe ler as minhas respostas acima, para verificar que o meu "saber" é de experiência feito...E quanto aos heróis, os verdadeiros heróis do PCP, são muitos e eu só citei dois nomes! Mas esses fazem parte da longa lista que não "abandonaram" o PCP, antes foram expulsos por ele!E acho muito estranho um qualquer TALECA, não querer alimentar conversas com um "anti-comunista primário" mas querer saber coisas que só a ele dizem respeito ! Será que o KGB se transferiu para Portugal ?

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    5. NUNES: Era bom que lêsses como eu honro os heróis do PCP, que o próprio PCP expulsou, porque quiseram que o PCP saísse do obscurantismo reacionário, tão reaccionário como os ante-olhos que te puseram e, pelos vistos, não te dão "autorização" para tirares ! E essa caricatura infantil do "nunes dixit"é tã ridícula, como as mentirolas, as patranhas reaccionárias, pretensamente "revolucionárias", as frases feitas que bolsas, como se fossem VERDADES DEFINITIVAS ! !Visivelmente,(mas nem tens consciência disso !), és tão estúpido, tão tosco, básico e alienado na sacrossanta "bíblia" que agora até te armas em psicólogo de vão de escada, um pobre diabo a avaliar os "grandes problemas de consciência" que eu tenho"cá dentro" e as dificuldades enormes...bláblábláblá em aceitar "verdades" e "justiça"! (Obrigadinho, oh Nunes, pelo teu cuidado !!!!!).Quem não respeitou o Passado dos seus heróis, foi o PCP ao expulsá-los ! E tu e mais alguns, (porque sei que não são todos, mas estão calados por causa da tal "disciplina")é que não honra os seus MAIORES !É "dialéctica" que queres discutir comigo, Nunes ? "Desculpa" mas dialética é coisa que eu não discuto com "papagaios"...ainda por cima com os que se julgam "águias" e não passam de "piriquitos"...

      Eliminar
    6. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  11. NUNES : É como queiras ! Eu não quero que te falte nada a que tenhas direito...E felizmente, aqui nos comentários, temos aquilo que tu és. Está tudo dito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Olha NUNES ! Nos meus comentários, em TODOS os meus comentários, tenho como ponto de honra e dignidade ( coisa que tu, mísera ratazana, nem sabes o que é !)não fazer alusões que atinjam e ofendam os progenitores de quem comento, porque eles, muitas vezes, as mais das vezes, não são culpados dos filhos da puta que puseram no mundo !Mas tu mereces ser uma excepção !Percebeste ou queres um desenho ?

      Eliminar
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  12. Um gajo não gosta de capitalismo, mas depois vê estes comunas e não sabe para onde se virar...´

    Então a culpa de a Venezuela estar assim é de quem? Então o Chavez alcançou o poder de forma democrática? Não precisou de golpes de estado nem nada. As eleições não foram manipuladas nem nada. Não existem assassinatos políticos nem uma brutal repressão contra a oposição... uma democracia perfeita, pois claro.

    Quando é para condenar Angola, o que diz o PCP? Não interferimos nos assuntos do estado angolano. Podiam ser mais convincentes. Aí, aliás, até se aliaram ao PSD e CDS.

    O mais curioso da extrema esquerda e do comunismo é que em todos os países falhou! URSS? Check. Jugoslávia? Check. Coreia do Norte? Check. Falam mal do capitalismo, e este está cheio de defeitos, mas mesmo assim os países capitalistas em comparação com os comunistas... estão melhor! Mas arranjam desculpas que é o neoliberalismo e o imperialismo norte-americano e isto e aquilo. Conclusão, também detesto os neoliberaloides mas não tenho igualmente paciência para os comunistas que tentam à força toda arranjar desculpas para defender uma ideologia que falhou primeira, segunda, terceira vez e, pois claro, continuará a falhar! Continuem a arranjar desculpas e a dizer que na Venezuela não há falta de democracia (acham mesmo?!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  13. Os comunistas são tão ridículos que já me mandam vestir a t-shirt amarela e inscrever na JSD... quando nunca simpatizei minimamente com o PSD, quando sempre me opus aos contratos de associação... mas não se pode esperar mais de um comunista que só vê vermelho à frente.

    Pena que exista uma série de denúncias e queixas que demonstram como as eleições venezuelanas são manipuladas e que esta tenha sido considerada uma das piores democracias do mundo. A grande democracia venezuela prende os opositores políticos, e isto se tiver sorte, se não são assassinados, e onde existe censura e ameaça sobre os meios de comunicação que divulguem notícias desfavoráveis ao regime.

    Chavez prometeu defender a Venezuela do domínio externo... pois bem, à medida que se afirmar os grandes opositores do imperialismo americano, aceitam o imperialismo russo.

    O petróleo serviu para comprar o apoio russo, e apesar dos lucros obtidos, a pobreza atinge hoje mais de 73% das casas e a Venezuela é o pais com a mais elevada inflação do mundo. Culpa do imperialismo americano e da burguesia reacionária, suponho.

    O país é considerado dos mais corruptos do mundo, e já houve jornalistas presos por denunciarem a corrupção. Mais uma vez patente a enorme integridade, transparência e respeito pela democracia que existe neste país.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aguardo já agora o que tem a dizer de Angola

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Tudo o que apresentei foram factos incontornáveis. De pouco lhe vale arranjar desculpas. Apresentei factos, e o caro Nunes em vez de responder a esses factos, desviou a conversa e, como qualquer comunista, desatou a falar do fascismo e dos EUA porque é sempre um caminho mais fácil.

      Sim, o capitalismo está pejado de defeitos. Sim, os EUA estão fartos de fazer m* com todas as gravíssimas consequências que isso tem. Não sou um fã do capitalismo, do neo liberalismo ou dos EUA, muito pelo contrário. Nem do fascismo. Antes pelo contrário, sou um crítico dos mesmos.

      Mas isto não é, ou neo liberalismo, ou comunismo, ou fascismo. Porque das 3, são todas más opções. Sabe qual é a semelhança entre estas 3, e muitas outras ideologias? É que todas elas são defendidas por fanáticos como o senhor, que por muito conhecimento que possam ter, são incapazes de reconhecer as imperfeições da sua ideologia e de alterar o seu pensamento perante as evidências dos defeitos dessas suas ideologias.

      Pode dizer o que quiser de mim. Estou de consciência completamente tranquila. Em primeiro lugar, porque não sou comunista, ou fascista ou neo liberal, em segundo, porque sei reconhecer os erros e os defeitos da minha forma de pensar, e sei alterar a minha forma de pensar se achar que assim o devo fazer, não sou um fanático.

      Eliminar
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar