Caos? Qual caos?

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Não há caos absolutamente nenhum. Na Justiça está tudo normal. Tirando o facto de o sistema estar paralisado, o curso dos processos suspenso, a confiança dos cidadãos na justiça contaminada e os juízes falarem de uma situação “gravíssima” e “preocupante”, tirando isso, está tudo bem.

Na Educação também não há caos absolutamente nenhum. Tirando o facto de o concurso ter sido anulado, de haver milhares de professores sem colocação, de haver turmas sem professores há semanas, de o ministério se descartar atirando responsabilidades para cima das escolas, tirando isso, está tudo bem.

Já tudo não se resolveu com pedidos de desculpas?
Por que motivo se hão de os portugueses maçar com pequenos “percalços”? Já tudo não se resolveu com pedidos de desculpas? Não chegaram esses gestos de “humildade”, tão elogiados pelos politólogos da praça, para sossegar a preocupação de toda a justiça e de grande parte do sistema educativo?

O inquilino de Belém há-de confirmar – “por informações do governo”, claro - o regular funcionamento das instituições. Da mesma forma que se confirmou a segurança, estabilidade e solidez do BES. Não há caos, está tudo bem. Calma. São só percalços.

1 comentário:

  1. O texto é bom. É pena a fotografia. Por acaso, o homem na imagem estava do lado da barricada contra o agressor americano e foi usado vezes sem conta para denegrir o estado soberano do Iraque. Enfim, talvez fosse melhor escolher outra foto, como por exemplo a da ministra da Justiça, mas isso será uma questão de escolha de imagem.

    ResponderEliminar